Total de visualizações de página

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Homenagem




O Jornal Gente, da rádio Bandeirantes, pela manhã, anunciou o dia 1º/10 como o dia de aniversário do bairro do Limão. E à noite foi realizada a sessão solene em homenagem ao bairro, conduzida pelo cerimonial da Câmara Municipal de São Paulo, no colégio Padre Moye. Como disse o morador Luis Alberto "Bola", nascido no bairro há 55 anos, "O Limão é amargo mas é doce, todo mundo gosta".
Trecho do salão e senhora do colégio Padre Moye
O vereador Juscelino Gadelha foi o patrono dessa comemoração, em sessão solene extraordinária realizada fora do recinto legislativo. Também compareceu o vereador Claudinho, que nasceu no distrito do Limão, na Vila Santa Maria. O evento teve a presença da 2ª Seção de Banda do Corpo Musical da PM, com regência do maestro 2º Tenente-Músico PM Ismael.
A comemoração de aniversário começou no dia 27/9, na praça Lidiane, com feira de saúde e outras atividade. Clique AQUI para ver como foi.
Na sessão solene compareceram veteranos do bairro, como o advogado Antonio Lucas dos Anjos, morador há 58 anos. Ele lembrou que o bairro mudou muito, tinha poucas casas, pouco asfalto. Onde hoje está o prédio do Estadão, tinha um brejo onde ele pescava muito peixe. Seus pais Waldemar e Adília chegaram ao Limão em 1937. Luis Alberto "Bola" considera que o Limão tem um povo unido, que não importa se é negro, branco, todas as raças se respeitam. Ele considera o Limão um bairro hospitaleiro.
Vereadores Claudinho e Juscelino.
Espetáculo de dança no evento.
Receberam o quadro com o Voto de Júbilo da Câmara Municipal os homenageados Hernane Siqueira, Irivaldo Pacheco, Valter José Rocha, família Lareira, Mário Venturoso Filho, Vicente Ferreira, família Pinon, Eduardo Migui, Celeste Gnan, Cibele Araújo Racy Maria e Célia Mathildes Silva.
Irmã Mercedes, diretora do colégio Padre Moye, também recebeu seu Voto de Júbilo, e convocou a comunidade para batalhar pelo renascimento da Fonte Radiva, uma fonte de águas curativas, que foi aterrada quando da construção do conjunto residencial Nova Pacaembu, e pela construção de um Centro Cultural do Limão, na esquina das avenidas Prof. Celestino Bouroul e N. Sra. do Ó, hoje área degradada.
Mesa central na sessão solene de aniversário do Limão.
Após o cerimonial encerrar a parte solene, Marisa Rosseto, da comissão Pró Limão, organizadora do evento, chamou jovens para um espetáculo de dança. Atuaram Rueli Mota (dança clássica), José Roberto e Aline Lima (tango), André Vilela e Camila Moraes (bossa nova) e Mariana Nastri e Rafael dos Santos (samba).

2 comentários:

Bd disse...

Olá Cibele,
Mas você não comentou o motivo da homenagem recebida pela escola.Por quê?
Abs
Bruno Dias, amigo do marcelo

Cibele disse...

Olá Bruno!
O texto foi extraído de um jornal da região. Na verdade, o principal motivo pela homenagem foi a qualidade dos serviços prestados à Comunidade.A escola, durante muitos anos, esteve abandonada e hoje começa a ser referência no Bairro do Limão.
Muitas são as mudanças que ocorreram nos últimos anos.
O envolvimento da Comunidade na vida escolar de seus filhos, o investimento na formação de hábitos saudáveis desde a primeira infância(horta), a preocupação em garantir vários espaços e tempos para o "brincar" (ludoteca, brinquedoteca, recuperação do parque), inauguração de uma sala de leitura que possibilita atividades diferenciadas e envolventes quando o assunto é letramento, investimento na formação de uma equipe que tenha como missão,oferecer serviços de excelência à Comunidade. Muitos são os motivos. Acho que conhecendo nosso trabalho é possível constatar que acreditamos em uma escola pública, gratuita e de qualidade.
Mudamos o rumo da história da EMEI Guia Lopes e os princípios para esta revolução foram, relativamente, simples: Olhar a escola com os olhos da nossa Comunidade, transformar suas expectativas em nossa rotina diária e povoar o mundo de nossas crianças de sonhos, fantasias e uma boa dose de realidade.
Obrigada pelo interesse!
Esperamos sua visita