Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de junho de 2014

KIRIKU, CADÊ VOCÊ?

Realizamos no dia 07 de junho de 2014 o esperado "Dia da Família". Como de costume, planejamos atividades que possam enriquecer nossos projetos didáticos. O envolvimento de todos fez desse dia um grande e delicioso encontro!

9:00 às 10:00 –  Oficina de Decoração de Caixas – Para ensinar as crianças a cuidar de seus pertences, guardamos o material individual dentro das próprias embalagens de papelão. Elas não são nada bonitas, então tivemos uma ideia! Além de reciclarmos o material, neste dia, cada família decorou a caixa de seu filho. Elas ficaram lindas!!!


10:00 – 11:00 – Gincana "KIRIKU, CADÊ VOCÊ?"
Após assistirmos o filme - Kiriku e os Animais Selvagens criamos uma gincana para que pais e filhos pudessem viver uma grande aventura. Um sucesso!

    




 
11:00 – 12:00 – Apresentação da Rádio “Tem Gato Na Tuba” com os alunos das Professoras Aline e Anna. Quantos talentos!!!!

   

12:00 – 13:00 – Almoço em Família

 
 

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Educação Infantil - Práticas Promotoras de Igualdade Racial


A EMEI Guia Lopes participou do material produzido pelo CEERT e pelo Instituto Avisa Lá.
Acompanham a publicação da Revista Educação Infantil - Práticas Promotoras de Igualdade Racial  alguns vídeos que complementam os relatos que atendem à Lei 10639/03.
Conheça o CEERT - http://www.ceert.org.br/

Veja o material na íntegra em:

http://www.ceert.org.br/arquivos/Revista_Educacao_Infantil_e_praticas_promotoras_de_igualdade_racial.pdf

Foto: Educar para a Igualdade Racial
http://www.youtube.com/watch?v=xae6pk_Lwb4#t=186

Falha minha: Despercebidas e não como constou. O nervosismo de quem deu sua primeira entrevista....




quinta-feira, 22 de maio de 2014

EMEI Guia Lopes na TVT


A TVT, primeira emissora de televisão outorgada a um sindicato de trabalhadores, entrou no ar no dia 23 de agosto de 2010, as 19h. Resultado de 23 anos de luta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a emissora educativa é uma geradora e foi outorgada em outubro de 2009 à Fundação Sociedade, Comunicação, Cultura e Trabalho, entidade cultural sem fins lucrativos criada e mantida pelo Sindicato.

Recebemos a equipe de reportagem comandada pela Jornalista Márcia Teles para conhecer nossas figuras de afeto.
Veja a reportagem na íntegra em: 

PORVIR - O RACISMO QUE HÁ EM NÓS


A entrevista foi concedida por telefone para a  jornalista Marina do PORVIR, primeiro site brasileiro de inovação em educação.

Veja a matéria em:





As Datas Comemorativas e o Projeto Político Pedagógico da EMEI Guia Lopes


Alguns descontentamentos sinalizados por um grupo pequeno de mães em não receber uma lembrancinha de seus filhos no Dia das Mães ensejou-nos a realizar uma Roda de Conversa sobre o tema, no último dia 15 de maio de 2014.
O posicionamento da EMEI Guia Lopes encontra fundamentação em sua Proposta Pedagógica consistente e em um Projeto Político Pedagógico coerente. As relações humanas, a importância da família, a formação de hábitos mais sustentáveis e o combate ao consumismo são vivenciados por nossas crianças e famílias durante a rotina escolar e por meio de eventos que extrapolam o calendário oficial.
Justificar nossa posição em relação às praticas baseadas em datas comemorativas dizendo apenas que nosso objetivo é combater o consumismo, seria reduzir a profundidade de nossas reflexões.
Se fizermos uma linha cronológica com as datas mais comemoradas pelas escolas ficará evidente que não há nenhuma conexão entre elas, fazendo com que os conhecimentos, sempre superficiais, sejam fragmentados, estereotipados e destituídos de significado. Portanto, a coerência político-pedagógica inexiste em um terreno em que se privilegia uma data em detrimento de outra.
Esta reação não se resume aos sentimentos de três mães de nossa escola. Hoje, um pai indignado pelo mesmo motivo ganhou espaço em uma matéria com o seguinte título: “Escolas de SP acabam com o Dia das Mães...”. O teor político partidário de tal matéria fica evidente se observarmos a história de seu autor, mas não perderemos tempo com isto.
Trata-se de delegar à escola um papel que não é o seu e mais, impor-lhe uma responsabilidade dita “educacional” que não lhe pertence, ainda mais quando a escola possui um projeto bem consolidado.
Precisamos compreender que opções educacionais são políticas e que todo ato político necessita de uma dose dupla de coragem para o enfrentamento e o diálogo.
Na tentativa de oferecer, às famílias, a oportunidade de vivenciar a responsabilidade na escolha desta ou daquela data, aplicamos uma dinâmica que as colocasse no labirinto obscuro das ideologias que envolvem cada uma delas.
A Roda de conversa nos possibilitou falar sobre os sentimentos mais profundos de cada um dos seus participantes, incluindo um tema que até então não tinha sido abordado nesta discussão. A carência provocada em "gente grande", criada para atender ao comércio pouco ético das emoções, nunca baratas, das datas comemorativas e que pode ser suprida quando resolvidas no âmbito familiar.
Ouvimos, também, discursos sobre a importância da figura materna para seus filhos, colocando em seus ombros solitários a responsabilidade de lhes dar a vida, amor, carinho e cuidado, nos esquecendo que sem uma "pequena" contribuição masculina, a maternidade não existiria.
Nesta discussão produtiva porque sincera, descobrimos que para uma escola que mantém a prática  pedagógica vinculada ao discurso que faz, não seria possível contentar alguns e ser justa com os demais. Portanto, não se trata de menosprezarmos a importância de datas, de pessoas, mas defendermos nossos ideais de educação pública, laica e de qualidade.
Acreditamos na parceria fundamental com as famílias e dividimos com elas a responsabilidade pela formação de seus filhos. Por este motivo seguiremos em frente com nossa proposta de comemorar cada dia como se fosse o primeiro e todos como se fossem únicos, dedicando-os e dedicando-nos a cada criança de nossa escola.


Vejam o resultado da dinâmica! 










Dia das Mães, Dia dos Pais, Aniversários, Dia Mundial da Oração, Iemanjá, Corpus Christi.
Dia Internacional Contra a Exploração da Mulher, Dia do Índio, Dia da Consciência Negra, Dia da Escola, Dia da Compreensão Mundial, Educação para o Trânsito, Dia Internacional do Portador de Deficiência.

Análise dos resultados
Defesa da Proposta Político-Pedagógica
Datas descartadas - Páscoa, Dia dos solteiros, Dia Nacional da Leitura, Dia da prevenção contra a AIDS, Dia do Saci, Dia das Abelhas, Halloween, Carnaval, Dia dos Avós, Dia do Orgulho Ateu, Dia Mundial da Religião, Dia do Espiritismo, Dia dos Garis, Dia do Diretor de Escola, Dia da Árvore, Dia da Saúde e Nutrição, Dia do Planeta Terra, Dia de São Jorge, Dia da Empregada Doméstica, Dia de São Cristóvão, Dia da Reforma Protestante, Dia do Bandeirante, etc.....


    Uma única certeza: a de que teremos que promover mais uma, mais duas, mais três Rodas de Conversa para discutir as Datas Comemorativas que foram descartadas.
Até lá, então!

sábado, 17 de maio de 2014

PROJETO HORTA - DE ONDE VEM? PARA ONDE VAI?


Conheça o trabalho que desenvolvemos com nossas crianças.
O material foi publicado no site da Secretaria Municipal de Educação - Departamento de Merenda Escolar e vale a pena conferir!