Total de visualizações de página

domingo, 14 de dezembro de 2008

Agradecimentos



Senhores Pais

Precisamos aproveitar enquanto Tetela e Tetelo estão aqui para fazermos muitos agradecimentos.
Através dos dois e da nossa Horta aprendemos muitas coisas importantes, que levaremos para a vida inteira.Descobrimos que com as letras de nossos nomes, era possível escrever outras palavras, como: beterraba, rabanete, alface.
Descobrimos que os números são muito importantes porque para fazer uma receita dar certo.
Através das aventuras de Tetelo e Tetela, conhecemos os suportes de textos e aprendemos para que eles servem:
A Carta para receber notícias de alguém que está longe (Lembram quando recebemos a carta de Tetelo que estava em Hortolândia?),
Os Cartazes e Panfletos para chamar atenção das pessoas sobre assuntos importantes (Lembram quando colamos os textos nos portões e árvores primas à escola para conseguir alguma informação sobre o paradeiro do Tetelo?) ,
A Certidão de Nascimento que contém nossas informações e diz quem somos
(Nossa, como foi bom conhecer o nome do pai, da mãe, dos avós e da cidade onde nasceu nosso espantalho);
As listas que nos ajudam a organizar o pensamento
(Puxa, quanta coisa tivemos que colocar no papel para não deixar escapar nenhum detalhe quando fizemos a festa para nossos espantalhos)
As receitas que servem para orientar a elaboração de pratos e sucos deliciosos
(Demos um banho de criatividade quando criamos nossas próprias receitas e ficamos felizes e satisfeitos com os resultados deliciosos!)
O convite que anuncia um evento e dá detalhes de sua realização: dia, hora e local
(Que alegria quando recebemos o convite de casamento dos nossos amigos e ensaiamos a grande festa com muito entusiamo)
O Jornal que noticiará , em detalhes, o enlace mais importante e significativo do ano.

E tão importante quanto tudo isto, foi a lição de amizade, respeito e amor que nossos espantalhos nos deram.
Aprendemos que é preciso cuidar do nosso corpo e da natureza e que os bichinhos da horta, por menor que sejam, merecem todo nosso cuidado;
Aprendemos que, para convivermos em harmonia, é preciso respeitar o trabalho dos outros, mas que podemos repartir os frutos do nosso trabalho, experimentando uma cenourinha daqui, uma beterraba de lá.
Enfim, aprendemos que na vida é muito importante termos amigos para sempre.
Às crianças que irão para a 1ª série queremos desejar boa sorte e agradecer aos pais pela colaboração e lembrá-los de que , quando tiverem tempo, a Tetela e o Tetelo estarão aqui aguardando uma visitinha e todos nós estaremos de braços abertos para recebê-los.
Às crianças e pais que em 2009 continuarão conosco, queremos alertá-los: ESTA HISTÓRIA NÃO TERMINA AQUI!.
Um beijo carinhoso e obrigada a todos!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

"Rede em Rede, a Formação Continuada na Educação Infantil

Nossa escola participou do "7º ENCONTRO DE FORMAÇÃO LOCAL", realizado pelo DOT P da Diretoria Regional de Educação Freguesia/Brasilândia, organizado pela Sra. Diretora do Setor, Eugênia e formadoras Sandra e Luzinete.
Participaram do evento as mediadoras Maria Helena Pelizon ( Formadora Central - EMEI - SME), MAria tereza V. de Carvalho ( Formadora Central - CEI - SME) e Meire Festa ( Coordenadora Pedagógica da EMEI Jardim Monte Belo - Pirituba).

A EMEI Guia Lopes, representada brilhantemente pela Professora Sandra, exibiu o trabalho elaborado pela Professora Maria Lúcia Vedovello que conta a história da construção da nossa Brinquedoteca.
Agradecemos a todos, a possibilidade de divulgar o nosso trabalho e conhecer a prática de outras Unidades.
Através de vários relatos de prática descobrimos, mais uma vez, que estamos no caminho certo!

Obrigada e Parabéns a todos os participantes!


quarta-feira, 5 de novembro de 2008

O SACI - Uma história Coletiva.


Já faz algum tempo que os alunos do segundo turno vem falando que tem um saci em nossa escola. Aproveitando essa grande festa imaginativa, foi proposto aos alunos do Terceiro Estágio E, da professora Maria Lucia, a criação de uma história coletiva, contando um pouco desse novo "amigo":



´






(Casa do Saci)

A mãe do Saci, Dona Saci, fica muito brava quando seu filho Saci apronta.

Um dia, ele foi na brinquedoteca e quebrou o carrinho de polícia.

Na sala de leitura, ele rasgou um livro, amassou um gibi e sumiu com a joaninha.

Quando o Matheus estava no parque, o Saci jogou o tênis dele na lampada e quebrou ela.
A mãe do Saci tenta correr atrás dele, mas não consegue, por que ela só tem um pé.

Mas ela sempre fala:

"- Meu filho, não faça isso, é mal o que você faz para os outros..." - mas o Saci, continua aprontando...

Até que um dia, ele foi pegar amora para sujar a escola, só que os alunos da "Prô" Lucia e da "Prô" Lais foram lá e comeram não só as amoras, mas as pitangas também.

O Saci viu que não podia brigar com aquelas crianças e quando chegou em sua casa na árvore, descobriu que a Diretora, Dona Cibele, tinha conversado com a mãe dele.

A partir daí, com medo de apanhar das crianças, o Saci ficou amigo delas e não aprontou mais.

domingo, 19 de outubro de 2008

Por Uma Escola Pública de Qualidade - Agradecimentos

Se eu pudesse descrever a escola dos meus sonhos, ela seria uma escola pública de qualidade, voltada à construção de um Brasil mais justo e igualitário;
Se me permitissem sonhar, ela seria cheia de árvores e com espaço suficiente para muitas crianças brincarem como eu brinquei na minha infância;
Se me perguntassem como seria esta escola, eu a descreveria em seus mínimos detalhes...
Teria um espaço cheio de brinquedos, como se fosse o quarto dos sonhos de cada uma das crianças,
Teria um ambiente tranqüilo onde elas pudessem conhecer histórias e manusear livros que, antes, só viam de longe nas mãos dos adultos;
Uma parede onde pudessem deixar as marcas de sua criatividade, sem medo da “arte” feita;
Muitos jogos, mas jogos que a gente vê em lojas e compra para nossos filhos pelo prazer que proporcionam;
Uma horta que ensinasse aos adultos e crianças que para se obter resultados é preciso ter dedicação, perseverança e a paciência necessária porque tudo na vida tem seu tempo;
Seria uma escola em que as crianças falassem de fadas, bruxas e bailarinas como se elas fizessem parte da rotina;
Se me permitissem escolher as pessoas com as quais eu dividiria este sonho, teria uma lista pronta com os nomes de todos os servidores que trabalham na EMEI Guia Lopes e dignificam a função pública;
Enfim, uma escola que conquistasse sua comunidade e construísse com ela uma grande parceria em favor da infância.
Posso jurar que é possível unir ao trabalho um imenso prazer e muita realização
Posso afirmar que todos nós temos um lugar e o momento certos para que isto aconteça.
Hoje, quando comemoramos os 87 anos do Bairro do Limão, descobri que meu sonho não poderia estar em outro lugar.
O momento é agora e o lugar é aqui, na EMEI Guia Lopes, no Bairro do Limão.
Ao excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal de São Paulo Vereador Antonio Carlos Rodrigues, ao Excelentíssimo Senhor Vereador Juscelino, à nossa Querida Irmã Mercedes que sempre prestigiou nosso trabalho, à Comunidade do Bairro do Limão, aos Pais, aos Professores e Agentes Escolares, à Coordenação Pedagógica, aos Auxiliares Técnicos de Educação, à Equipe de Limpeza, à Assistente de Direção Senhora Nádia Tau Carneiro, meus sinceros agradecimentos pela homenagem ao trabalho realizado e por tornar a EMEI Guia Lopes a concretização dos nossos sonhos de uma educação pública, gratuita e de excelência.
Obrigada.

Proposta Pedagógica - EMEI Guia Lopes

A proposta pedagógica da EMEI GUIA LOPES prioriza, em seu fazer cotidiano, ações que estimulem a aquisição de saberes, permeando-as com a ludicidade necessária a faixa etária de nossas crianças, através das várias linguagens. Na atividade lúdica, o que importa não é apenas o produto da atividade, mas a própria ação, o momento vivido. Neste contexto trabalhamos a construção da Escrita, do Raciocínio Lógico Matemático, o aperfeiçoamento da Oralidade e o Conhecimento de mundo e sua diversidade.
Alguns princípios norteiam nosso trabalho pedagógico e administrativo
- Cuidar e Educar - elaboração de uma linha de tempo que atenda às necessidades de nossas crianças em seus aspectos físico, emocional, cognitivo e psicológico.Todos os momentos previstos na organização dos tempos de nossa escola são considerados como propícios à aprendizagem e pressupõem um trabalho pedagógico consciente. São eles: hora da higiene, da alimentação, das atividades em sala de aula, das brincadeiras livres, dos jogos dirigidos.
- Os Espaços e Tempos na Educação Infantil - criação de espaços que enriqueçam as experiências de alunos e professores, como: brinquedoteca, ludoteca, horta, sala de leitura, sala de informática, respeitadas e estimuladas as características inerentes às crianças como a criatividade, a imaginação e a curiosidade.
- Autonomia Responsável – Durante o processo de socialização, proporcionamos situações em que nossas crianças são levadas a refletir, resolver conflitos, superar desafios, respeitar as diferenças e aventurar-se em novas descobertas.
- Parceria Escola-Família – Buscamos estreitar e aprimorar as relações com a comunidade como forma de garantir a cooperação, o trabalho coletivo e a inclusão através de eventos como Dia da Família, Festa Junina, Reunião de Pais e Mestres, Atendimento personalizado aos Pais e Canal de Comunicação Virtual.
Para concretizar nossa Proposta Pedagógica, adotamos um Projeto Especial de Ação que é trabalhado com a equipe docente durante as oito horas semanais para estudos junto à Coordenação Pedagógica e, envolvendo os demais segmentos da Escola, através de ações desencadeadas pela Direção Escolar.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Homenagem




O Jornal Gente, da rádio Bandeirantes, pela manhã, anunciou o dia 1º/10 como o dia de aniversário do bairro do Limão. E à noite foi realizada a sessão solene em homenagem ao bairro, conduzida pelo cerimonial da Câmara Municipal de São Paulo, no colégio Padre Moye. Como disse o morador Luis Alberto "Bola", nascido no bairro há 55 anos, "O Limão é amargo mas é doce, todo mundo gosta".
Trecho do salão e senhora do colégio Padre Moye
O vereador Juscelino Gadelha foi o patrono dessa comemoração, em sessão solene extraordinária realizada fora do recinto legislativo. Também compareceu o vereador Claudinho, que nasceu no distrito do Limão, na Vila Santa Maria. O evento teve a presença da 2ª Seção de Banda do Corpo Musical da PM, com regência do maestro 2º Tenente-Músico PM Ismael.
A comemoração de aniversário começou no dia 27/9, na praça Lidiane, com feira de saúde e outras atividade. Clique AQUI para ver como foi.
Na sessão solene compareceram veteranos do bairro, como o advogado Antonio Lucas dos Anjos, morador há 58 anos. Ele lembrou que o bairro mudou muito, tinha poucas casas, pouco asfalto. Onde hoje está o prédio do Estadão, tinha um brejo onde ele pescava muito peixe. Seus pais Waldemar e Adília chegaram ao Limão em 1937. Luis Alberto "Bola" considera que o Limão tem um povo unido, que não importa se é negro, branco, todas as raças se respeitam. Ele considera o Limão um bairro hospitaleiro.
Vereadores Claudinho e Juscelino.
Espetáculo de dança no evento.
Receberam o quadro com o Voto de Júbilo da Câmara Municipal os homenageados Hernane Siqueira, Irivaldo Pacheco, Valter José Rocha, família Lareira, Mário Venturoso Filho, Vicente Ferreira, família Pinon, Eduardo Migui, Celeste Gnan, Cibele Araújo Racy Maria e Célia Mathildes Silva.
Irmã Mercedes, diretora do colégio Padre Moye, também recebeu seu Voto de Júbilo, e convocou a comunidade para batalhar pelo renascimento da Fonte Radiva, uma fonte de águas curativas, que foi aterrada quando da construção do conjunto residencial Nova Pacaembu, e pela construção de um Centro Cultural do Limão, na esquina das avenidas Prof. Celestino Bouroul e N. Sra. do Ó, hoje área degradada.
Mesa central na sessão solene de aniversário do Limão.
Após o cerimonial encerrar a parte solene, Marisa Rosseto, da comissão Pró Limão, organizadora do evento, chamou jovens para um espetáculo de dança. Atuaram Rueli Mota (dança clássica), José Roberto e Aline Lima (tango), André Vilela e Camila Moraes (bossa nova) e Mariana Nastri e Rafael dos Santos (samba).

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Como nasceu nosso Logotipo para a internet

No final de 2007, a Direção da Unidade pensou em criar algo que simbolizasse a escola. A professora Maria Lucia Vedovello. compartilhando da mesma idéia, fez uma vivência com alunos de duas classes de 2º estágio e dos desenhos elaborados pelas crianças, foi escolhido o que mais se assemelhava ao pensamento de ambas.O desenho foi levado ao Designer Paulo Cacavallo que desenvolveu então o logotipo com as seguintes características:1) Por se tratar de Escola de Educação Infantil e possuir uma grande área verde, a muda de árvore se tornou o símbolo da escola- uma pequena planta que, como uma criança, é frágil e encontra-se em fase de crescimento- apresenta uma única folha que representa a primeira etapa escolar na vida da criança- a folha é grande e vigorosa, indicando a qualidade do ensino- uma ponta no tronco indica que novas folhas estão por vir, assim como outras etapas na vida dos alunos2) A escolha do tipo de letra procura transmitir a seriedade que um estabelecimento de ensino deve possuir - a fonte "Poor Richard" atende a essa proposta e é de fácil leitura e identificação por parte das crianças3) A aplicação de bonecos torna o logotipo focado na criança. temos:- um menino e uma menina convivendo em harmonia entre si e o meio ambiente- o desenho dos bonecos possui traços simples, baseados em formas geométricas simples como círculo, quadrado, triângulo e retas, para rápida identificação pelos alunos- procura fazer uma alusão ao estilo de desenho produzido pelos alunos na faixa etária atendida pela escola. 4) A cor sugerida remete à natureza a ao verde que a escola possui.


Autoria: Professora Maria Lucia Vedovello e Paulo Cacavallo .


Mas a Professora Maria Lucia não se deu por satisfeita e confeccionou nosso Logotipo em 3 dimensões. Os bonecos "Gui" e "Lô" serão cuidados por todos os grupos/classe de nossa Escola.
Nasceu assim, mais um objeto de afeto!

domingo, 21 de setembro de 2008

NOSSA SALA DE LEITURA


O ATO DE CONTAR HISTÓRIAS É MUITO ANTIGO. O CONTADOR DE HISTÓRIAS ERA SEMPRE ALGUÉM MAIS VELHO, MAIS EXPERIENTE( PAIS, AVÓS, TIOS EMPREGADAS, ETC.).
ERA UM MOMENTO INFORMAL NO HORÁRIO EM QUE A FAMÍLIA SE REUNIA.


A ESCOLHA DA HISTÓRIA ERA FEITA DE FORMA ESPONTÂNEA, TUDO MUITO NATURAL.
ÀS VEZES AS HISTÓRIAS ERAM LIDAS, OUTRAS CONTADAS( CAUSOS), MAS SEMPRE UM MOMENTO MÁGICO, HUMANO E CARREGADO DE SIGNIFICADO.
AINDA HOJE, O PRIMEIRO CONTATO DA CRIANÇA COM A HISTÓRIA, ACONTECE DE FORMA ORAL. DESDE PEQUENINA, OUVE HISTÓRIAS PELA VOZ DA MÃE. NESSE MOMENTO, MAGICAMENTE,DEIXA AFLORAR SENTIMENTOS TÃO IMPORTANTES COMO O MEDO, ALEGRIA, TRISTEZA, RAIVA OU INSEGURANÇA.


É OUVINDO HISTÓRIAS QUE CONSEGUE ELABORAR SEUS CONFLITOS, INTERNOS TORNANDO- SE MAIS SEGURA, AUTONOMA E FELIZ.
ATUALMENTE, AS FAMÍLIAS ESTÃO CADA VEZ MAIS SEM TEMPO PARA ESSES ENCONTROS E ESSA CARÊNCIA AFASTA A CRIANÇA DOS LIVROS E DOS FAMILIARES, POIS O VALOR DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS , ESTÁ NO ACONCHEGO, NO CALOR HUMANO DESTE INSTANTE.


O COMPROMISSO DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL É AUXILIAR AS FAMÍLIAS OFERECENDO AOS ALUNOS INÚMERAS OPORTUNIDADES PARA INTERAGIREM , COM TODO TIPO DE HISTÓRIAS, ARGUMENTANDO, QUESTIONANDO E DESCOBRINDO NOVOS CAMINHOS.


NA EMEI GUIA LOPES, CONTAMOS COM UM ESPAÇO PRIVILEGIADO: NOSSA SALA DE LEITURA, ONDE OS NOSSOS ALUNOS FOLHEIAM DIFERENTES LIVROS, ENTRAM EM CONTATO COM MUITAS HISTÓRIAS.EXPRESSANDO SEUS SENTIMENTOS OPINANDO E ARGUMENTANDO COM TOTAL LIBERDADE., A DIREÇÃO DE NOSSA ESCOLA ESTÁ DE PARABÉNS POR MAIS ESTA INICIATIVA QUE SÓ CONTRIBUI PARA MELHORAR, AINDA MAIS, O TRABALHO DOS PROFESSORES POIS, NOSSO MAIOR OBJETIVO, É UM ENSINO DE QUALIDADE.
PROFESSORA LUIZA

HORTA, UMA LIÇÃO DE VIDA



No início de 2009 nossas crianças visitaram a Horta e tiveram uma surpresa.
Nosso Espantalho Tetelo tinha sumido!
"Ele foi procurar sua paixão", foi a hipótese que ganhou mais votos.
Muito preocupadas, as crianças escreveram cartas, telegramas e confeccionaram vários cartazes.

Colamos todo o material em frente à Escola e esperamos o resultado. Recebemos muitas mensagens sobre a "aparição" de Tetelo durante à noite, mas nada de concreto.





Levantamos todas as hipóteses que justificariam o sumiço do nosso Espantalho e concluímos que ele estava triste. Nossa horta estava sem "plantinhas" e a terra estava muito seca, sem cuidado.
Resolvemos colocar a mão na massa e recuperá-la. Confeccionamos uma placa de identificação e começamos a cuidar da terra.

Num belo dia, recebemos uma carta. Tetelo dizia que estava na casa dos pais,em Hortolândia, e que viria nos fazer uma visita.

Pesquisamos a localização da cidade, os costumes e as diferenças entre uma cidade do interior e a nossa cidade.

Descobrimos, depois de muito trabalho, que ele tinha uma Certidão de Nascimento e aprendemos muito mais sobre nosso Espantalho.



Ele voltou e trouxe sua amiga que, por unanimidade, tornou-se sua namorada.
Seja bem vinda, Tetela!

Colocamos um juntinho do outro e preparamos uma linda Festa com tudo que o Tetelo e a Tetela merecem!
Cantamos, decoramos a Horta e comemos muito!

Prometemos que cuidaríamos muito bem da Horta.

Inventamos muitas receitas: Bolo de Rabanete com Calda de Chocolate; Bolo de Beterraba com Chocolate Branca, Patê de Acelga com Coentro, Omelete com Rúcula, Patê de Queijo com Cheiro Verde, Tuti Salada...



Acreditem, tudo ficou delicioso!!!



Como será que acaba esta história?

Participem da enquete em nossa Comunidade:

http:/http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=43891756





sábado, 20 de setembro de 2008



Comemoração dos 87 anos do Bairro do Limão!Pesquisamos na internet e descobrimos que essa região era cheia de sítios e chácaras que pertenciam aos moradores da Freguesia do Ó.



Após os esclarecimentos, continuamos a história: "Na divisa dos sítios e a Freguesia do Ó, havia um pé de Limão Bravo, e sempre que alguém precisava chegar nesses sítios, as pessoas respondiam que ficavam lá onde tinha o pé de limão bravo, daí o nome Bairro do Limão!"
Foi um a troca bastante rica!!! Os alunos observaram o contexto histórico: modo de vida, segurança, transportes, comunicação, a não poluição e etc...


E para comemorar, uma deliciosa Limonada.

VIVA O BAIRRO DO LIMÃO!

Professoras Laís, Claudia e Maria Lúcia

3º e 2º estágios

EMEI Guia Lopes

BUMBA MEU BOI


Trabalhei com o grupo as lendas folclóricas, as características dos
personagens, brincadeiras e canções. Nesta foto, vemos a confecção do boi (alusão à lenda do BUMBA MEU BOI)







Dramatização da Música: " Boi Barroso" do folclore gaúcho.
As crianças dramatizam a canção.
"Eu mandei fazer um laço do couro do jacaré
Pra laçar meu Boi Barroso de um cavalo pangaré
Meu Boi Barroso, meu Boi Pitanga, o seu lugar é lá na Canga"






Que momento mágico !!!!!
A professora orgulhosa posa para a foto.
PARABÉNS, TURMINHA!!!!!!!
Professora Luiza
2º Estágio
EMEI Guia Lopes

domingo, 14 de setembro de 2008

Dia da Família na Escola




Geralmente o Dia da Família na Escola acontece num sábado. Nós organizamos várias atividades para este momento e, desta vez, utilizamos o material de nossa Ludoteca. Foi uma alegria só!






Nossa Sala de Leitura

Entendemos leitura como um dos caminhos de inserção no mundo e de satisfação de necessidades amplas do ser humano.
Considerando que o gosto pela leitura se constrói através de um longo processo onde sujeitos desejam encontrar nela uma possibilidade de interlocução com o mundo, espera-se que o professor seja um agente fundamental na mediação entre alunos e material, um impulsionador e guia no sentido de um contato cada vez mais intenso e desafiador entre o leitor e a obra a ser “lida”.Ouvir histórias é o início da aprendizagem para ser um leitor. É ainda "suscitar o imaginário, é ter a curiosidade respondida, é encontrar outras idéias para solucionar questões. É a cada vez ir se identificando com outra personagem (...) e assim, esclarecer melhor as próprias dificuldades ou encontrar um caminho para a resolução delas..." (ABRAMOVICH,1989: 17) Indo além, ...”diria que ouvir histórias é viver, viver emoções diferentes como alegria, tristeza, medo, insegurança, tranqüilidade. É ouvir, sentir e enxergar com os olhos do imaginário...” Texto de Renata Junqueira de Souza - Docente do Departamento de Educação da FCT de Presidente Prudente (http://proex.reitoria.unesp.br)A criação de uma Sala de Leitura na EMEI Guia Lopes tem por objetivo despertar o prazer pela leitura e estimular atitudes leitoras em nossas crianças.Ao contrário da concepção conhecida de que uma “Biblioteca” deva ser um lugar de silêncio e pesquisa, em nossa Escola, a sala de leitura será um espaço de interação, descoberta e fantasia.Aguardem mais novidades!







Horta - Uma Lição de Vida - A volta do nosso Espantalho Tetelo

Foi uma alegria só! As crianças vibraram com a notícia que no dia 14/05/2008 ele nos faria uma visita e junto traria uma amiga para não se sentir mais sozinho. A idéia que mais agradou as crianças e nossa Comunidade era a de que ele tinha ido procurar sua paixão e não é que todos estavam certos? Tetelo conheceu uma menina muito linda!Todas as crianças quiseram responder a sua carta prometendo cuidar muito bem dele, de sua amiga e da Horta.Novamente a grande diversão foi colar as respostas no portão do estacionamento da escola. Só assim o Tetelo poderia ler.Mas responder a carta era muito pouco para nossas crianças. Na roda da conversa, chegaram à conclusão de que era preciso comemorar a visita do Tetelo com uma festa.Pronto! Mais um desafio!Organizar a festa, confeccionar o convite, arrumar a horta.....e mais alguns dias de trabalho.Mas...nem tudo que programamos na vida dá certo, não é verdade?No dia 14/05/2008, na parte da manhã, a escola recebeu um telefonema. Era o Tetelo explicando que não poderia vir hoje.Segundo ele, choveu muito no lugar em que está morando e ele não quis estragar a roupa nova que comprou para a festa de amanhã.Então....só nos resta esperar pelo grande dia......
Nossa Brinquedoteca nasceu de um sonho.O sonho que tínhamos em oferecer um espaço diferenciado para nossas crianças. Juntaram-se a este sonho algumas doações feitas por pessoas muito especiais. Foram chegando armários e caixas, que a primeira vista nos assustaram: “Meu Deus, quanta coisa!”
Os dias foram passando e as idéias foram surgindo: "Isto bem que poderia ser um armário para as fantasias, não?"; "E se cortássemos os móveis para fazer um "L" e guardar os brinquedos?"; "Se virarmos a caixa, poderíamos montar uma bancada de marcenaria e pendurar as ferramentas!"; "E se virarmos mais uma vez a caixa, podemos ter uma penteadeira!". Foi assim que as caixas e armários foram ganhando forma. Foram pintados e tudo parecia novinho em folha.
Mas queríamos mais...Todas as artistas da escola foram chamadas e escolhemos os desenhos mais lindos para serem pintados nas paredes.
Com muito cuidado e capricho, os desenhos escolhidos foram traçados. Com amor, foram pintados e em pouco tempo alegraram ainda mais um de nossos sonhos: A Brinquedoteca da EMEI GUIA LOPES!.
Arrumamos as Fantasias de bichos e roupinhas de Festa,
Um armário cheinho de surpresas,
Bancada de Marcenaria e o Cantinho dos Bichinhos,
Fantasias de Princesas, Príncipes, Mágicos, Piratas, Branca de Neve,
O quarto e o Banheiro do Bebê,
Lavanderia,
Copa e Cozinha,
Bonecas, mais bonecas e mais bonecas,
Carrinhos, mais carrinhos e mais carrinhos,
Cabeleireiro, Barbearia e
Um consultório Médico que faz um grande sucesso!
Um lugar como este não poderia ficar sem uma inauguração, certo?
Alguns personagens recepcionaram nossas crianças: a bruxinha boa da parede e a boneca bailarina ganharam vida e o encantamento foi total.
Convidamos vocês a conhecerem este espaço que, em breve, ganhará uma área externa.
Nossos álbuns de fotos ( volumes I, II e III) estão em páginas do orkut e nossa comunidade também, caso queiram conhecer melhor o nosso trabalho. Basta digitar EMEI Guia Lopes na pesquisa e....SEJAM BEM-VINDOS!!!!
Um grande abraço a todos que acreditam que uma brinquedoteca pode enriquecer o trabalho pedagógico e revelar características de nossas crianças, que antes, nossos olhos não podiam ver.
Esperamos por vocês!