Total de visualizações de página

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Projeto Político Pedagógico X Projetos Didáticos



PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

A definição destes conceitos tem um sentido muito próprio para a gestão escolar e que deve ser compartilhada com todos os funcionários da escola.
Projeto Político Pedagógico é a reunião de toda a documentação produzida pela escola, seus funcionários e comunidade escolar, agregando os fazeres administrativos e pedagógicos que tornam pública a filosofia de trabalho da escola. Compõe o Projeto Pedagógico da Escola:
- todo o material contido na presente apostila;
- livros de atas das reuniões do Conselho de Escola e APM;
- livros obrigatórios: termos de visita, ocorrências administrativas, comunicados internos, bens patrimoniais, livros de JEIF,
- Diversas Documentações: Prontuário dos servidores, dos alunos, Diários de Classe, Semanários;
- Plano de Metas, Avaliação de Desempenho, PEA, Projetos Didáticos;
- Portfólios dos alunos, diário de projeto, teia de conhecimentos, portfólios virtuais e livro de registro docente;
- Dados contidos no sistema EOL, entre outros.

PROJETO DIDÁTICO E AÇÕES COLETIVAS
O Projeto didático refere-se ao trabalho pedagógico que será desenvolvido por todas as equipes tendo como foco central  os seguintes temas:
1º e 2º Turnos: Diversidade biológica e Cultural
Intermediário: Sustentabilidade e Consumismo
Na EMEI GUIA LOPES, estes temas são trabalhados através das figuras de afeto representadas por espantalhos de nossa horta. A gestão pedagógica e professores definem os rumos do projeto através de histórias de vida e experiências de Azizi Abayomi (um príncipe africano) e Sofia (filha do primeiro casal de espantalhos que se aposentou em 2012).
O trabalho com projetos didáticos prevê a execução de procedimentos que podem variar de escola para escola. Nossa unidade vem construindo uma sequência de ações que devem ser observadas por todos, até o final de cada ano letivo e, após vivenciadas, podem sofrer alterações que surtirão efeitos a partir do ano subsequente.
A sequência de ações que seguem elencadas é resultado de cinco anos de discussão e reflexão, são elas:
    1) Definir qual será o foco central do trabalho pedagógico que servirá de ponto de partida para todos os grupos e criar situações que seduzam a criança a “querer saber mais”, através das figuras de afeto;
2  2) Durante o processo de exploração sobre o foco central, o professor deve registrar as falas infantis que revelam o conhecimento prévio sobre o referido tema. A este processo de escuta dá-se o nome de sondagem de repertório. ( o que sabem, o que não sabem, o que mais apreciam e o que detestam,, como agem no grupo, suas dificuldades e competências). Este momento caracteriza-se pela observação e registro do professor e é nesta fase que são definidos os objetivos a serem atingidos.  As anotações produzidas serão valiosas para o passo seguinte. Lembrando, sempre que o repertório inicial da criança deve ser o ponto de partida para ampliação do seu conhecimento e o da equipe docente. Diante do resultado da sondagem de repertório, devemos listar uma série de ideias/ações possíveis que ficarão guardadas como “Cartas na manga” e que deverão ser utilizadas em função dos interesses, faltas e necessidades do grupo durante a execução do projeto didático;
3   3)  
9
Construir uma teia de conhecimentos que deverá ser fixada nos quadros de cortiça das salas de registros. Nela deverá conter o foco (item 1) que, em nossa escola,  é uma carta enviada por nossas figuras de afeto ( Azizi Abayomi e/ou Sofia). A teia de conhecimentos deverá ser atualizada constantemente e/ou toda vez em que for produzido UM NOVO conhecimento ou tomado UM NOVO RUMO. O objetivo primeiro da Teia de Conhecimentos é possibilitar diversas conexões sobre um mesmo tema ou entre vários focos, garantindo a transversalidade que deve permear as práticas pedagógicas. A teia de conhecimento é fruto do repertório do aluno e do professor. Desta forma, ela é alimentada através de pesquisas constantes e ininterruptas de ambas as partes envolvidas no processo de construção do conhecimento. 

Nenhum comentário: