Total de visualizações de página

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Projeto: Cores e Sabores


ESPAÇO: COZINHA EXPERIMENTAL
I – DENOMINAÇÃO: CORES E SABORES
II – JUSTIFICATIVA: A nossa Horta trouxe consigo atividades de criação e execução de receitas e degustação dos alimentos produzidos pelos próprios alunos.
As atividades de culinária tornaram-se parte da rotina dos grupos, o que era dificultado pela ausência de um espaço específico para este fim, no qual as crianças pudessem criar, produzir e experimentar, aprendendo através da arte culinária.
Diante desta dinâmica o grupo apontou como solução a criação de um novo espaço acessível e apropriado para que as crianças pudessem desenvolver-se nesta área com liberdade, sendo-lhes garantida a efetiva participação em todas as etapas, desde o planejamento até a organização final dos processos culinários. As atividades experimentais devem ser constantes, pois elas propiciam a possibilidade de investigação do real, dão margem à discussão e à interpretação dos resultados obtidos, levando a conclusões.
Durante os últimos anos, a cozinha extrapolou sua utilização para além dos produtos da horta, sendo utilizada como recurso dinâmico e eficiente para explorar novas formas para construção de conhecimento em todas as áreas.
III – PERÍODO DE REALIZAÇÃO:
Durante todo o ano letivo com periodicidade bimestral, no mínimo.
IV - OBJETIVO GERAL:
Proporcionar a melhoria da qualidade de vida das crianças e da comunidade através da resignificação da alimentação como possibilidade de criação e preservação da saúde e das refeições como momentos de socialização e prazer.
V - OBJETIVOS ESPECÍFICOS
-          Incentivar a criatividade na elaboração de receitas e na apresentação dos pratos;
-          Estimular o trabalho coletivo;
-          Aumentar a aceitação de alimentos diferenciados;
-          Reduzir o desperdício de alimentos;
-          Possibilitar o conhecimento da cultura alimentar dos diferentes povos e regiões;
-          Utilizar o espaço para viabilizar a observação, análise, criação de hipóteses, experimentos de sensações e descobertas;
-          Estimular e dar credibilidade à ousadia das ideias infantis
-          Confirmar hipóteses e criar soluções
-          Vivenciar situações concretas envolvendo conceitos matemáticos,
-          Estimular situações de escrita espontânea e  formas convencionais de registro
VI-RESULTADOS ESPERADOS
 Que as crianças sintam-se á vontade para realizar experiências culinárias de criação, entendendo os processos culinários como componentes da cultura de um povo através da alquimia perfeita entre sabores, essências e cores.
VIII – DETALHAMENTO DE FASES E ETAPAS
1)    Sensibilização – No início de cada ano as crianças são envolvidas num ritual de inauguração do espaço da cozinha experimental que geralmente envolve um personagem criado pela equipe de professores. Neste dia, assistem o passo a passo de uma receita (leitura da receita, separação dos ingredientes e equipamentos, execução, decoração do prato e degustação).
2)    Ampliação de Repertório – Após a escolha da receita alguns passos são fundamentais para que as atividades atinjam seus objetivos, a saber:
-          Hábitos e costumes de diferentes povos e/ou regiões brasileiras; (história e geografia).
-          Origem das receitas e/ou de seu ingrediente principal; (história e Geografia).
-          A temperatura dos alimentos (o fogo)
-          Reconhecer a evolução da arte culinária através do tempo e das tecnologias envolvidas durante o processo; (eletrodomésticos: fogão/fogo; etc).
-          Superar o preconceito de alimentos naturais: verduras, legumes entre outros; (Ciências Naturais).
-          Noções de números, quantidade e medidas; (Matemática).
-          Escrita espontânea e convencional das receitas; (Português).
-          Propriedades e características dos alimentos e sua relação com a saúde integral do homem; (forma, tamanho, textura, cor, odor, sabor).
-          Alimentação saudável; (Ciências Naturais e Sociais).
-          Noções de tempo (matemática)
-          Modelar e decorar os pratos (Artes)
-          A Alquimia dos ingredientes (reações químicas)
-          Cuidados necessários com a higiene e segurança no preparo dos alimentos;
-          Ampliação de vocabulário;
-          Mudança do estado físico da matéria (líquido, sólido e gasoso).
-          Leitura de rótulos e receitas;
-         
28
Reciclagem de embalagens e o lixo orgânico;
-          Valorização do trabalho em grupo
3)    Envolvimento da Família
-          Pesquisas sobre hábitos alimentares;
-          Participação nos momentos de culinária;
-          Envio das receitas criadas ou realizadas pelo grupo/classe através da agenda;
-          Contribuições solicitadas através da agenda;
4)    Produto/Resultado Final
-          Elaboração de um cardápio completo para degustação dos familiares (evento)
-          Criação de um livro de receitas coletivo que fique à disposição de todos da U.E.;
-          Manutenção do Livro de Receitas virtual (orkut)
-          Manutenção do portifólio Virtual do grupo (orkut)
-          Registros no portfólio individual
IX – CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
Para atingirmos os resultados esperados, pensamos em algumas etapas indispensáveis para garantir a participação de todos durante as aulas de culinária.
1º Passo: Discussão sobre a importância do trabalho de equipe para o sucesso da atividade.
2º Passo: Determinar o dia em que a receita será executada e/ou quantos dias serão necessários para sua realização, propor o levantamento dos ingredientes necessários que podem ser aqueles descritos na receita ou aqueles desejados pelas crianças, escrita do bilhete, pela criança, solicitando a colaboração da família (quando necessário).
2º Passo: Levantamento das equipes de trabalho e suas funções de acordo com o modo de preparo estipulado para cada receita e/ou respeitando a descrição do modo de fazer criada pelas crianças.
-          Equipe da Limpeza (lavar, enxugar, secar e guardar os utensílios).
-          Equipe da Preparação (dia anterior à execução da receita)
-          Equipe de Cozinheiros (no dia da execução)
-          Equipe de Decoradores (definir de que forma o resultado será apresentado para degustação)
-          Equipe de Organizadores (preparação do ambiente e dos utensílios)
3º Passo - Criação de um cartaz permanente na sala de registro com as equipes e os nomes dos alunos que farão parte de cada uma delas, garantindo o rodízio das funções para todas as crianças.
4º Passo – Varal de textos permanente na Sala de Registro – anexar a receita junto a outros portadores
IX – Avaliação
O trabalho com projetos prevê a elaboração de alguns instrumentos que subsidiam a avaliação contínua do trabalho do professor e da evolução de nossas crianças.
- Avaliação diária das atividades propostas através do planejamento semanal e acompanhamento da execução.
- Acompanhamento, análise e intervenções na construção do portfólio individual do aluno;
- Análise e acompanhamento do portfólio virtual do grupo/classe na web;
- Produções coletivas expostas nos murais e paredes da escola;
- Elaboração e Intervenções nos relatórios individuais dos alunos.
- Elaboração e intervenções nas teias de conhecimento e no Diário de Projeto

Nenhum comentário: