Total de visualizações de página

domingo, 16 de dezembro de 2012

Azizi Abayomi - Um Príncipe Africano


I – RESUMO INICIAL DO TRABALHO
Iniciamos nosso projeto provocando uma desconstrução dos estereótipos europeus que habitam a literatura infantil com a chegada de Azizi Abayomi – um príncipe africano. Com a criação de lendas (sondagem de repertório) para nossa figura de afeto e as falas infantis impressas em pequenos livros foi possível criar um ambiente propício para disseminação da cultura africana e afro-brasileira.
II – TÍTULO DO TRABALHO
“Azizi Abayomi – Um Príncipe Africano”
III – CATEGORIA EM QUE CONCORREU AO PRÊMIO
Categoria: Escola
IV – NOME DOS PROFESSORES ENVOLVIDOS
Ana Carolina Bonjardim Filizzola, Ana Lucia Guimarães Caetano, Carmen Alexandre, Cassia Maria Viana Santana, Cibele Araujo Racy Maria, Cintia Gomes da Fontes Peruzin, Claudia Rosa de Oliveira, Deise Regina Ferreira, Elaine Cristina de Lira, Elisa Beth Pedrina Ono, Elisa Lebisch Cortez, Fernanda Costa de Oliveira Santos, Inês Sales Monteiro, Leila Gomes Martins, Maria Heloisa dos Santos Inidarcis, Maria Lucia Vedovello Cacavallo, Mariana Silva, Nádia Aguiar Tau Carneiro, Priscilla Palma dos Santos, Rosa Maria Gonzales Abad, Rosana dos Santos Peres, Valéria Merienne Vieira Gonçalves, Vanessa de Oliveira Massavelli, Vanessa Pita do Nascimento, Veronica Urbani Souto Verissimo.
V – CIDADE E ESTADO NA QUAL O TRABALHO FOI DESENVOLVIDO
São Paulo – São Paulo
VI – OBJETIVO
 Incluir, no projeto político pedagógico da unidade, as expectativas de aprendizagem previstas nas Orientações Curriculares para Educação Étnico-Racial através da promoção de ações afirmativas de respeito à pluralidade cultural como forma de  elevar a autoestima de todos os envolvidos no processo educativo.
VII – PRINCIPAIS ATIVIDADES:
Criação das figuras de afeto, formação continuada dos professores, aquisição de material, dinâmicas de leitura de contos africanos, palestras formativas para funcionários e comunidade, parcerias com movimentos sociais e entidades, mobilização em resposta ao ato de vandalismo nazista no muro da escola, festa junina afro-brasileira, entrevista com autor Sunny, oficinas de jogos africanos, figurinos, máscaras e mandalas, gincana “Kiriku, cadê você? envolvendo as famílias, vivências com o compositor e músico Daniel Reverendo, participação em eventos externos, passeata “Por uma Infância sem racismo”, roda de conversa com representantes de diversos segmentos da SME e sociedade civil, exposição permanente das produções infantis, produção de vídeos e divulgação do projeto em vários meios de comunicação.

VIII – METODOLOGIA
Para operacionalizar nossa Proposta Pedagógica, adotamos a pedagogia de projetos que nos possibilita a organização necessária para a construção dos conhecimentos, bem como a definição de metas previamente definidas, de forma coletiva, entre alunos, professores e comunidade escolar.
Consideramos o projeto uma metodologia de trabalho destinada a dar vida aos conteúdos tornando a escola mais atraente, valorizando o que os alunos já sabem e respeitando o que desejam aprender naquele momento.

IX – RESULTADOS ALCANÇADOS
Os resultados positivos do trabalho são revelados pelo estreitamento das relações com nossa comunidade, através de depoimentos, apoio e participação em todos os eventos promovidos pela escola, da revisão de posturas e práticas dos professores em relação à questões que envolvam racismo, discriminação e preconceito e da mudança de atitudes de nossas crianças  com a potencialização positiva de sua autoestima.
X – FRASE QUE SINTETIZE O TRABALHO
“Quando a gente se mistura o sol aparece e quando a gente não se mistura a chuva desce” -  Vitoria – 5 anos

Nenhum comentário: